EP 318: Oscar 2022

Um episódio só sobre o Oscar 2022. Cornetando ou elogiando, a Varanda comenta as justiças e injustiças da premiação, o barraco Will Smith, os grandes momentos e até os que foram ofuscados pela briga.

E mais: Boletim o Oscar com os comentários dos ouvintes. Bom Podcast! 

| Varandeiros |

Chico Fireman @filmesdochico
Cris Lumi @crislumi
Michel Simões @michelsimoes
Tiago Faria @superoito

| Cinema na Varanda nas redes sociais |

Facebook: facebook.com/cinemanavaranda
Twitter: @cinemanavaranda
Instagram: cinemanavaranda
e-mail: podcastcinemanavaranda@gmail.com
Anchor: anchor.fm/cinemanavaranda

*Gravado na segunda, 28 de março, via internet.

5 comentários sobre “EP 318: Oscar 2022

  1. Fiquei bastante decepcionado com a derrota da Kristen Stewart, mas ainda acho que seu momento vai chegar. Provavelmente vai ser com um filme carregado de maquiagem e bem pior que Spencer, mas passarei o pano mesmo assim. Como a Jessica Chastain fez parte de histórias cruzadas, seu oscar estava por vir, não merecia, mas fez um discurso lindíssimo, enfim ganhou pela carreira. O oscar teve dezenas de piadas desagradáveis, vocês esqueceram de mencionar a da Amy Shumer com a Kirsten Dunst que estava indicada pela primeira vez ao oscar e foi chamada de Seat Filler. Os melhores momentos continuam sendo o discurso do Troy e a vovó de Minari, o discurso da Chastain e a Gaga com a Liza. O oscar acerta nos lugares onde ele menos espera. Frustrante também é o maior prêmio do cinema norte-americano ser dado para um remake francês, hollywood está morrendo e olha que eu gosto de CODA. The power of the dog nunca foi um filme amado, sempre foi muito difícil, cansativo e complexo, na própria Netflix poucas pessoas assistiram, de novo um novo Roma ou Mank, dificilmente agradaria 10 mil pessoas, nunca seria um consenso, já sabia desde o início que perderia. Quando você tem um filme em competição que toda hora estão desesperadamente achar um outro para substituí-lo, pode saber, ele vai perder. Netflix foi a grande perdedora da noite que conseguiu ser ainda pior que ano passado, ganhou apenas uma estatueta, que foi mais pela carreira da Jane Campion do que pelo filme em si e ouso dizer que se CODA tivesse feito uma campanha mais agressiva na primeira fase do oscar, ele receberia muito mais indicações e prêmios, inclusive de melhor direção que provavelmente iria para Sian Heder. Acho muito difícil fazer previsões numa academia em transformação, tudo pode mudar. Mesmo assim, detesto esse argumento que a ala internacional da Academia é o setor mais cult, inteligente que o resto, na minha opinião é a mesma galera ,só que fora dos EUA e não foi essa galera que colocou drive my car lá e sim os próprios críticos americanos. E teve o tapa do Will que ofuscou tudo isso aí e transformou essa cerimônia num enterro. Agora que venha mais um oscar 2023 com Killers Of The Flower Moon, Babylon, The Fabelmans, White Noise, Poor Things, Decision To Leave, Bardo, Canterbury Glass, The Whale e muito mais. Fale bem ou fale mal, mas fale de mim.

    Abraços.

    Curtir

  2. Queridos Varandeiros, mais um Oscar e mais uma decepção. Considero que CODA é um filme bom, diferente de outros anos onde filmes ruins ganharam o prêmio (crash, traffic, spotlight ou green book). Porém, tenho a impressão que se fosse uma lista de 5 filmes CODA sequer estaria entre os indicados. Chico, você acredita que o sistema de escolha do melhor filme (não baseado na indicação de um filme por cada filme, e sim em uma pontuação) facilita estas distorções nos últimos anos? Como explicar a vitória do Parasita (que me parece exceção).

    Curtir

  3. Venho fazer meu primeiro comentário no blog (sou ouvinte assídua desde 2018!) de tanto que eu ri com o comentário da Cris (Casa Gucci / Hamaguchi) kkkkkk ótimo episódio como sempre! Abs

    Curtir

  4. Então Belfast e The Power of the Dog têm a mesma quantidade de oscars e no final quem ganhou foi a quarta via, o famigerado CODA. Provavelmente a Netflix deve ter demitido muitas pessoas depois dessa derrota histórica, foram indicados a quase tudo e ganharam um mísero oscar. Ou seja, não adianta você gastar milhões em campanhas e ganhar centavos, mostra que campanha é importante, mas não garante prêmios, afinal CODA também gastou muita grana. Vários amigos e familiares meus assistiram Ataque dos cães e detestaram o filme e o próprio Bafta, com apenas duas vitórias, havia mostrado que a derrota era iminente. Provavelmente, a Netflix irá vir diferente nos próximos anos, apostando mais em um filme consenso e não em dezenas de títulos, serve como aprendizado. Também terá que trabalhar essa birra que a academia criou com eles. CODA foi um filme descoberto em janeiro a março deste ano, após um ano de sua estreia em Sundance por uma empresa que tenta pela primeira vez no oscar, todos esses fatos são impressionantes, de qualquer forma acho que no futuro irá envelhecer igual leite. Os pontos altos da noite foram a presença da Liza/Gaga, do Anthony Hopkins e da fofa da Billie e alguns discursos. Não consigo entender a necessidade de colocar três apresentadoras, um apresentador já não consegue desenvolver bem suas piadas, imagina três. O triste é que o tapa do Will acabou ofuscou o momento de todo mundo da noite, virou o oscar do tapa.

    Abraços.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s