EP 304: 007 – Sem Tempo para Morrer | O Culpado

[Disque 007 para Matar ou Morrer]

Novo 007, remake de um thriller dinamarquês e Boletim do Oscar com os principais filmes neste início de temporada: o episódio da semana está chegando.

Após 16 meses de atraso chega aos cinemas a última aventura de Daniel Craig como o 007. Falamos de Sem Tempo para Morrer (8:37) e relembramos um pouco da passagem do ator pelo icônico agente secreto. Remake de um filme dinamarquês que se destacou no circuito de festivais, O Culpado (43:36) é um thriller com a proposta de manter tensão sem sair da cabine de um atendente de central de emergência.

E mais: No Momento Belas Artes à La Carte recomendamos um filme essencial de Eduardo Coutinho. O Puxadinho da Varanda destaque para o documentário Ser James Bond, o Festival Olhar de Cinema e a leva de filmes argentinos que chegaram em streaming recentemente. No Cantinho do Ouvinte, o Metavaranda dos Ouvintes e os comentários sobre o episódio anterior. Bom Podcast!

| Varandeiros |

Chico Fireman @filmesdochico
Cris Lumi @crislumi
Michel Simões @michelsimoes
Tiago Faria @superoito

| Cinema na Varanda nas redes sociais |

Facebook: facebook.com/cinemanavaranda
Twitter: @cinemanavaranda
Instagram: cinemanavaranda
e-mail: podcastcinemanavaranda@gmail.com
Anchor: anchor.fm/cinemanavaranda

*Gravado no domingo, 3 de outubro, via internet.

7 comentários sobre “EP 304: 007 – Sem Tempo para Morrer | O Culpado

  1. Salve Varanda!
    Tudo bem?
    Não tenho ido ao cinema porque onde moro não pedem comprovação de vacinação para entrar nas salas e ainda tenho medo. Contudo queria saber de vocês o que vocês acham da estratégia de lançamento do filme “Memória” do Apichatpong? Vi que não terá distribuição em massa, apenas uma cópia circulando entre cidades. Parecido como uma exposição de arte.
    Se nem aos cinemas tenho ido, é provável que não verei esse, mas gostaria de saber o que vocês acham disso.
    Ah, vi “O culpado” depois de ver o original (“A culpa”). Achei constrangedor e estou procurando os responsáveis para tentar um rassarcimento do tempo perdido.
    Abraços!
    Parabén pelo trabalho!
    Vocês não me conhecem, mas somos amigos 🙂

    Curtir

  2. Estou oficializando o cancelamento de um Bombeiro varandeiro que não deu o parecer de Midnight Mass da Netflix que comentou ep passado que tava vendo e depois comentaria se presta ou não. Gente, tem criança de colo aqui passando mal, queremos saber se vale a pena investir as 10 horas nessa série

    Curtir

  3. Oi gente, primeira vez comentando aqui, escuto sempre a varanda quando faço minhas caminhadas aqui em Maceió, que sei que é terra também do Chico! Falando nisso soube que ele estava aqui, fiquei torcendo pra encontra-lo na orla mas não rolou. Enfim, sobre o novo filme do 007, achei cansativo, opinião que foi compartilhada pelos meus amigos que estavam na sessão e não são cinefilos, a duração do filme não seria problema se tivessem criado mais envolvimento ao telespectador, a trama é bem fraquinha, tirando a Ana de Armas, e esse cuidado formalista nos planos , conforme apontado por vocês, nada chamava a atenção, principalmente as cenas de ação, que achei muito protocolares e até chatas algumas vezes, e nem vamos falar aqui de Rami Malek… A maior enganação dos últimos anos, ator fraco, faltou só a dentadura pra pastelada. Por fim, fica a dica pro Chico, alagoano, acompanhar a Mostra Sururu de Cinema Alagoano, só filmes aqui do estado, rola em dezembro, esse ano não temos certeza ainda se vai ser presencial, virtual ou misto, mas acredito que ja voltemos pro presencial, a mostra é toda lá no cine arte pajuçara, a casa de todo cinefilo alagoano. Fica a dica de conhecer o site: alagoar.com.br, que traz notícias sobre o audiovisual alagoano, inclusive sobre a mostra, e tem um apanhado de quase toda as nossas obras, com várias críticas dos filmes, inclusive algumas escritas por mim, e vale ressaltar que da pra assistir vários filmes por lá, sem precisar pagar. Vou colocar ainda uma lista que tenho no letterboxd de alguns filmes alagoanos com links para assisti-los (https://letterboxd.com/viniciusbrandao/list/cinema-alagoano/) conheçam o cinema alagoano!
    Abraço a todos os varandeiros, gosto muito de vocês.

    Curtir

  4. Fala, pessoal! Um assunto off topic. Fiquei curioso sobre o filme do Edson Oda, Nine Days, que recebeu indicações no Spirit e levou prêmio em Sundance. Chamou a atenção se tratar de um cineasta brasileiro estreante (que eu saiba) ganhando algum destaque com um filme com elenco interessante. Algum comentário sobre o filme ou sobre a recepção dele? Abraços!

    Curtir

  5. Oi varandeiros,

    vou deixar aqui um comentário também off topic. Essa é a primeira vez que comento algo aqui, mas achei relevante contar pra vcs que vcs me fizeram muita companhia durante esse LONGUÍSSIMO período de pandemia. Em vários momentos vocês me fizeram sentir na companhia de amigos, tomando uma boa cerveja em algum bar de Brasília, divagando sobre algum filme cabeção ou um tema quente qualquer da cultura pop.

    Antes da pandemia, escutava outros podcasts cujo tema era o cinema. Depois que comecei a acompanhar o Cinema na Varanda, a minha experiência com outros podcasts foi completamente arruinada. Comecei a achar os que escutava terríveis comparados à qualidade do debate que vcs fazem.

    Acho muito interessante a ideia de episódios com dois filmes, sendo um mais acessível (em todos os sentidos) e filmes menos conhecidos, de diretores e produtores menos populares. Se torna um processo quase educativo, em que pessoas como eu, que está longe de ser uma cinéfila exemplar, tem a oportunidade de escutar vocês falando de filmes que estão mais próximos da minha experiência com a arte cinematográfica, e ao mesmo tempo, abrem caminho para que eu busque filmes que se não fossem pela indicação e discussões que vc fazem sobre eles, eu certamente não veria, nem mesmo saberia que existem e estão a uma plataforma de streaming popular de distância.

    Ainda nesse tom eu também gostaria de ressaltar o papel nem um pouco trivial que a Cris Lumi tem em aproximar o debate de certas audiências, explorando certos aspectos do cinema e da cultura pop que nem sempre são abordadas por cinéfilos mais criteriosos. Nada contra ser criterioso, eu diria inclusive que vcs foram me deixando aos poucos muito mais criteriosa, inclusive com as/os próprios/as comentaristas de cinema, como eu comecei esse comentário dizendo. Mas para quem é nova ou novo na conversa sobre cinema isso as vezes é cansativo e pode passar a mensagem de que toda a experiência anterior que a gente tem com o cinema é ilegítima (e que fique claro que isso não é uma defesa velada dos comentários sobre Ted Lasso no podcast).

    Prum primeiro comentário, falei demais! Então termino por aqui.

    Um grande abraço!

    Curtir

Deixe uma resposta para Rodrigo nakano Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s