EP 225: Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças | Meninas Malvadas

[Brilho Eterno de Meninas Sem Noção]

A Varanda revisita dois filmes do início dos anos 2000 que sobreviveram aos efeitos do tempo e hoje são amados por uma multidão. Nesses tempos de #fiqueemcasa, escolhemos títulos que se tornaram cult e os colocamos em votação dos varandeiros nas redes sociais. Os dois escolhidos são os temas em debate do episódio. Como será a impressão de revê-los tanto tempo depois?

O primeiro deles é Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças (5:42), dirigido por Michel Gondry, mas tem sua força na assinatura do roteirista Charlie Kaufman, com suas ideias inventivas e singulares. No longa, ele flerta com o romance, sem abandonar suas estranhezas.

Meninas Malvadas (47:48), também de 2004, poderia ter sido mais um filme qualquer sobre o universo teen, mas o roteiro de Tina Fey cativou diferentes públicos e o transformou num filme icônico para toda uma geração.

Boletim do Oscar com novidades no Globo de Ouro. No Momento Belas Artes à La Carte destacamos Quando Chega a Escuridão, de Kathryn Bigelow. No Puxadinho da Varanda o documentário Crip Camp e uma nova rodada de destaques disponíveis nos streamings. E, no Cantinho do Ouvinte, os comentários dos varandeiros sobre o episódio anterior. Bom Podcast!

| Varandeiros |

Chico Fireman @filmesdochico

Cris Lumi @crislumi
Michel Simões @michelsimoes
Tiago Faria @superoito

| Cinema na Varanda nas redes sociais |

Facebook: facebook.com/cinemanavaranda
Twitter: @cinemanavaranda
Instagram: cinemanavaranda
e-mail: podcastcinemanavaranda@gmail.com

Gravado na segunda, 30 de março, na varanda do Michel.

8 comentários sobre “EP 225: Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças | Meninas Malvadas

  1. Varandeiros queridos, que bom poder continuar ouvindo vocês neste período. Salvando todas as indicações dos streamings (apesar de, com trabalho em casa, não estar vendo muita coisa…).
    Tenho uma perguntinha: vocês não vão falar do hype do momento, O Poço, não?
    Eu já vi e não gostei, adianto. Mas queria ouvir vocês…

    Curtir

  2. TREEEEETAAAAAAA NA VARANDA

    Após duas semanas em confinamento e entendendo como funciona um debate não presencial, Tiago Faria e Chico Fireman discutem em Podcast. Os jornalistas retomavam a retórica provocativa a todo momento, por não concordarem se o filme foi ou não relevante. O alagoano buscou dados da internet para comprovar sua tese, enquanto o carioca tentava interpretar os fatores a sua maneira. A varanda está polarizada.

    Michel Simões vendo o circo pegar fogo, ficou de “isentão” deixando a polemica de relevância de lado, fazendo discursos que giravam, giravam, mas não concluía nada. Mas o pior foi Cris Lumi, que “passou pano”. A editora fugiu do debate dizendo que não assistiu o filme na época, só vendo ele 1 ano depois. Ok… um filme de 2004, assistido em 2005, realmente não é vê-lo na época.

    Sensacional. “Cinema na Varanda” o melhor Podcast de Ficção da Internet. Por mais momentos como esse pessoal. A gravação a distância tá deixando a temporada ainda melhor.

    Saudações… Má!

    Curtir

  3. Que momento maravilhoso e icônico desse podcast a defesa de Chico Fireman a Patricinhas de Beverly Hills. Esse clássico dos anos 1990.

    Quanto ao também clássico Meninas Malvadas, foi realmente marcante pra minha geração.

    Na época que vi, em DVD, tinha meus 14 anos e estava começando a me importar com cinema. Então mesmo tendo adorado fui muito resistente em defender porque afinal era só uma comédia de escola né. Não era nada importante como um drama histórico ou qualquer coisa que eu vi na época e esqueci.

    Enfim… coisa de jovem bobo né..

    Curtir

  4. Que maravilha poder ouvir vocês nessa época de isolamento social. Adorando essas revisões de filmes antigos e também essa “treta” entre Chico e Thiago, hahaha. Agora, os melhores momentos de todo o podcast foram o Chico defendendo o clássico dos anos 90 “As Patricinhas de Beverly Hills” e vocês debatendo sobre BBB. Maravilhoso!

    Há outro grande filme do ano de 2004 que também originou uma série de memes até hoje e continua muito adorado, ainda mais na sua versão dublada: “As Branquelas”. Risos!

    Estou sentindo falta de vocês comentando sobre os lançamentos da Netflix. Gostaria de saber se não vão falar sobre o “O Poço”? Eu adorei! Outro também que adoraria uma crítica de vocês é o francês “Jonas”.

    Abraços, varandeiros!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s