EP 188: Melhores Filmes do Semestre

Como foi essa primeira metade do ano para o cinema que chegou às telas do Brasil? O saldo do ano foi positivo? Os filmes decepcionaram? Nessa retrospectiva, lembramos os principais títulos, quais gêneros têm se destacado e, principalmente, quais foram os destaques do primeiro semestre. Prepare-se para relembrar – e reavaliar – filmes como Nós, Dor e Glória, Amanda e Toy Story 4.

No Puxadinho da Varanda tem Stranger Things, Maya e Estou Me Guardando para Quando o Carnaval Chegar. E o Cantinho do Ouvinte traz comentários do episódio anterior. Bom podcast!

| Varandeiros |

Chico Fireman @filmesdochico

Cris Lumi @crislumi
Michel Simões @michelsimoes
Tiago Faria @superoito

| Cinema na Varanda nas redes sociais |

Facebook: facebook.com/cinemanavaranda
Twitter: @cinemanavaranda
Instagram: cinemanavaranda
e-mail: podcastcinemanavaranda@gmail.com

Gravado na segunda, 15 de julho, na varanda do Michel.

Anúncios

17 comentários sobre “EP 188: Melhores Filmes do Semestre

  1. Adorei a lista de vocês e concordo com quase tudo. No entanto, para mim faltou Deslembro da diretora Flávia Castro. Um filme nacional que me surpreendeu bastante e que eu não esperava nada. Sem contar que é um filme com um alto teor político e social.

    Abraços.

    Curtir

    1. Não sei se importa, mas Deslembro ficou numa posição bem boa na minha listinha de 2019.1 (acrescentei dois que só vi em São Paulo neste mês de julho):

      1. Longa Jornada Noite Adentro (Bi Gan)
      2. Dor e Glória (Pedro Almodóvar)
      3. Deslembro (Flávia Castro)
      4. Todos Já Sabem (Asghar Farhadi)
      5. A Nossa Espera (Guillaume Senez)
      6. Memórias da Dor (Emmanuel Finkiel)
      7. 3 Faces (Jafar Panahi)
      8. Infiltrado na Klan (Spike Lee)
      9. Fora de Série (Olivia Wilde)
      10. Assunto de Família (Hirokazu Koreeda)

      11. Vingadores – Ultimato (Anthony e Joe Russo)
      12. O Chalé É uma Ilha Batida de Vento e Chuva (Letícia Simões)
      13. Guerra Fria (Pawel Pawlikowski)
      14. Amanda (Mikhaël Hers)
      15. Inocência Roubada (Andréa Bescond e Eric Métayer)
      16. Lembro Mais dos Corvos (Gustavo Vinagre)
      17. Em Trânsito (Christian Petzold)
      18. Vermelho Sol (Benjamín Naishtat)
      19. A Favorita (Yorgos Lanthimos)
      20. Um Homem Fiel (Louis Garrel)

      Curtir

  2. Adoro listas então claro que ia adorar o episódio e deixar a minha aqui.

    01 Vidro, M. Night Shyamalan
    02 Fé Corrompida, Paul Schrader
    03 Amanda, Mikhaël Hers
    04 Amor Até as Cinzas, Jia Zhang-ke
    05 Em Trânsito, Christian Petzold
    06 A Mula, Clint Eastwood
    07 John Wick 3, Chad Stahelski
    08 Nós, Jordan Peele
    09 Inferninho, Guto Parente e Pedro Diógenes
    10 Toy Story 4, Josh Cooley

    Menções honrosas: Estação do Diabo (Lav Diaz), Imagem e Palavra (Godard), Alita (Robert Rodriguez), Temporada (André Novais de Oliveira), Homem-Aranha no Aranhaverso (muitos diretores rs) e Varda por Agnès (Agnès Varda). Provavelmente tô esquecendo de alguma coisa que assisti ano passado e não sabia que tinha chegado ao circuito.

    + filmes que eu vi esse ano e que brigariam pelo top 10 se tivessem estreado: High Life (Claire Denis), A Portuguesa (Rita Azevedo Gomes) e Dragged Across Concrete (S. Craig Zahler). Além de outros que vi em festivais ano passado ou filmes experimentais que obviamente nunca chegariam ao circuito comercial, infelizmente.

    Não vi um bando de coisa que me interessava (Mouret e Sorderbergh, ambos da Netflix; Mia Hansen-Løve, Moretti, o filme da Beyoncé, etc) e nem sabia que O Sonho de uma Casa tinha entrado na Netflix, então tenho até o final do ano pra conferir esses filmes.

    Belo episódio, varandeiros. Abraço!

    Curtir

    1. Bela lista, Pedro. Acho que faltou comentarmos um pouco no episódio sobre filmes que foram muito elogiados por cinéfilos, mas que não entraram na nossa lista final (Vidro, John Wick, Fé Corrompida…). Bem. Vou tentar lembrar disso no Cantinho do Ouvinte.
      Abraço!

      Curtir

  3. Aliás, Tiago, esqueci de uma coisa. Adoro essas discussões sobre o circuito comercial em si, e acho que vocês poderiam comentar mais sobre o caso dos filmes nacionais que nem são lançados. Sol Alegria, Era uma Vez Brasília e Sedução da Carne já estão disponíveis pra download, e são filmes que passaram em festivais (inclusive internacionais) e que são de diretores relevantes pro momento que o nosso cinema vive, mas que eu acredito que não tenham sido lançados nas salas de cinema (e não tenho certeza, mas acho que nem em streaming/VOD). Curioso pensar que dois são de cineastas cujos nomes vem ficando mais fortes no circuito de festivais, enquanto o outro é assinado por um veterano consagrado do nosso cinema, e todos são de difícil acesso (pelo menos legalmente).

    Inclusive acho que se esses filmes não tiverem data de estreia, seja nos cinemas ou em streaming, vocês podiam fazer um episódio especial pra discutir não só a questão comercial mas também os filmes em si.

    Curtir

    1. Acho que daria uma ótima discussão, Pedro. Fica aquela pergunta: quando você deixa de lançar um filme cujo propósito também é o de provocar alguma reflexão política no público… Não faz muito sentido, certo?

      Abraço!

      Curtir

  4. Oi gente,
    Escuto vocês há alguns anos e esse é meu primeiro comentário 🙂

    Aqui vai meu top 3 do semestre:
    1_I’m easy to find
    2_Assuntos de Família
    3_Em trânsito

    Sendo assim, senti falta de vocês comentarem sobre essa obra linda do Mike Mills, que surpreendeu até a mim mesma tirando o Kore-eda do primeiro lugar. Fora minha ligação forte com The National, me emocionei muito com a atuação da Alicia Vikander e com como o ciclo da vida feminina é retratado de uma maneira tão delicada e verdadeira.

    Gostaria também que vocês se aprofundassem um pouco mais no ANIMA, que dialoga com o I’m easy to find nesse formato meio filme/meio clipe.

    Tive a iniciativa de finalmente comentar aqui por achar que em tempos de Bohemian Rahpsody e Rocket man, é importante exaltar a combinação Qualidade musical + Qualidade cinematográfica.

    É isso, espero ter dado a largada pra comentar mais por aqui.

    Beijos a todos.

    Curtir

  5. Vamos lá

    01 – Amanda, de Mikhael Hërs
    02 – Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
    03 – A Favorita, de Yorgos Lanthimos
    04 – Temporada, de André Novais Oliveira
    05 – Casa, de Letícia Simões
    06 – Nós, de Jordan Peele
    07 – A Mula, de Clint Eastwood
    08 – Em Trânsito, de Christian Petzold
    09 – Assunto de Família, de Hirokazu Koreeda
    10 – Anos 90, de Jonah Hill

    Menção: Deslembro, de Flávia Castro. Seria o 11º

    Curtir

  6. Oi queridos!
    Tem um tempo que não comento aqui mas venho acompanhando tudo. Vi pouquíssimas coisas esse ano então vou fazer um Top 6, que vem junto com uma dúvida. Reparei que vocês não falaram de Oitava Série, que lembro de vocês terem gostado (eu amo) e vi que ele estreou no NOW esse ano, ou estou enganado? Enfim, segue a lista:
    1) Assunto de Família
    2) Dor e Glória
    3) Fé Corrompida
    4) Oitava Série
    5) A Favorita
    6) No Portal da Eternidade

    Estou me atualizando com os que perdi e depois posto minha lista atualizada hehe

    Curtir

  7. Descobri o Cinema na Varanda por acaso em uma matéria sobre podcasts e agora, felizmente, estou nessa situação de dependência auditiva. Sim, estou maratonando vocês! Como Dor e Glória entrou na lista dos varandeiros, queria deixar aqui minha opinião. Apesar dos Easter Eggs sobre a vida e a carreira do Almodóvar serem um tempero especial para os cinéfilos, acredito que o filme é muito maior que isso. Para mim, é um filme sobre reencontros. O reencontro de um cineasta com o seu primeiro grande filme. O reencontro com um ator que se tornou um desafeto no passado. O reencontro com um grande amor. O reencontro com a infância e com o primeiro desejo. E no final, o reencontro do personagem com a própria arte.
    Todos esses reencontros são permeados pelo distanciamento temporal dos fatos e pela maturidade do personagem que tornam as cenas ao mesmo tempo leves e profundas. Acredito que, mesmo para quem não conhece com profundidade a vida e obra do Almodóvar, o filme tem reflexões muito interessantes. Recomendo a todos e todas.

    Curtir

  8. Ótimo episódio, varandeiros! Vou aproveitar o momento e deixar meus 5 favoritos desse ano:

    1 – Em Trânsito, Christian Petzold
    2 – First Reformed, Paul Schrader
    3 – Nós, Jordan Peele
    4 – John Wick: Parabellum, Chad Stahelski
    5 – Vidro, M. Night Shyamalan

    Obs: Não assisti “A Mula” nem “Amanda” ainda, que foram muito elogiados.

    Curtir

  9. Adoro listas e gostei muito do episódio.

    Infelizmente aqui na Austrália cinema brasileiro só chega através de festivais ou Netflix. Mas o cinema asiático é bem presente. Dessa forma, eu já assisti a Parasite e acho que vocês vão pirar com o filme. É maravilhoso e toca nesse assunto de cinema social que vocês comentaram no episódio.

    Cris, quanto a Yesterday, acho que é melhor diminuir as expectativas. Eu estava ansioso da mesma forma que você quando eu vi o trailer, mas achei o filme bem fraco, na minha opinião. A premissa é boa, mas a execução nem tanto.

    Adoro o trabalho de vocês e até o próximo episódio. Abraços!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s