EP 132: Hereditário

[Casa Estranha com Gente Esquisita]

Sensação no Festival de Sundance deste ano e candidato a ser o hit de terror da temporada, nosso tema da semana é Hereditário (8:14), o novo filme da distribuidora A24 (a mesma de Moonlight e Lady Bird), sob direção do estreante Ari Aster.

E para falar de filme de terror, a Varanda recebe novamente Gustavo Joseph, nosso setorista do gênero. Além disso, temos o Cantinho do Ouvinte, e nas Recomendações, um cardápio variado: podcasts, séries, filmes em cartaz e mostras especiais, e até um documentário em ritmo de Copa do Mundo. Bom podcast!

| Metavaranda |

Hereditário | Hereditary | Ari Aster | 65

| Varandeiros |

Chico Fireman @filmesdochico
Cris Lumi @crislumi
Michel Simões @michelsimoes
Tiago Faria @superoito

| Cinema na Varanda nas redes sociais |

Facebook: facebook.com/cinemanavaranda
Twitter: @cinemanavaranda
Instagram: cinemanavaranda
e-mail: podcastcinemanavaranda@gmail.com

Gravado na segunda, 25 de junho, na varanda do Michel.

Anúncios

8 comentários sobre “EP 132: Hereditário

  1. Amigos,

    Penso que a fantasia, presente no filme ao final, é escancaradas logo nos primeiros minutos de projeção. A câmera que adentra a miniatura deixa claro que aquela história não se pautará apenas na realidade como conhecemos, mas irá por lugares desconhecidos. De todo modo, vejo em Hereditário, no meu ponto de vista, as mesmas virtudes do filme A Bruxa bem como os mesmos defeitos.

    Eu daria 7

    Abraços!

    Pe

    Curtir

    1. Acho uma boa discussão, Lira… Vou levá-la à Varanda. Pessoalmente, não acredito que uma introdução mais “metafórica” como a desse filme impeça a criação de um tom realista. São duas coisas diferentes. Ou você passou o filme inteiro acreditando que toda a trama se passava dentro de uma maquete?

      Abs.

      Curtido por 1 pessoa

      1. Não passei, Tiago… Mas, quando chegou ao final do filme, compreendi a razão da existência do primeiro plano do filme no contexto da narrativa fílmica. Ele, sozinho, parece apenas um exercício estético de introdução da história, mas, dentro da trama completa, serve para escancarar, o logo de cara, o tom fantasioso do que virá pela frente.

        Curtido por 1 pessoa

  2. Olá Varandeiros…
    dois filmes “viados” – para ficar no terror – Entrevista com um Vampiro e um que eu recomendo muito que todos revejam – A hora do pesadelo 2 – é um dos melhores filmes para explicar o que é a segunda camada – aquele texto que se esconde por trás da história – dá primeira vez que eu assisti – na época do lançamento ou perto disso – me passou totalmente batido mas revi faz pouco tempo e o sub texto homoerótico – viado mesmo – é impressionante.
    Abraço

    Curtir

  3. Olá, varandeiros,

    Parece que todas as críticas sobre Hereditário são unânimes: o filme começa muito bem mas cai quando toma partido e perde a sutileza. Pois é exatamente o terceiro ato que me surpreendeu, quando chuta o balde e se entrega no mundo da fantasia. Da pra fazer uma comparação com “Mãe” de Aronofsky e seus excessos de analogias pedantes. Hereditário não tem a frustração, pelo menos para mim, de provar ser moderninho. A embalagem pode até ser moderna, mas o terror é dos mais clássicos. Mais cinema e menos sacadinhas.

    abs!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s