Episódio 91: Super-Moro contra o Palhaço do Mal

Notícias recentes sobre a política brasileira chegam aos cinemas em Policia Federal – A Lei é Para Todos (9:19). Chico Fireman, Cris Lumi, Michel Simões e Tiago Faria discutem o lançamento brasileiro mais polêmico do ano. O longa-metragem sobre a Operação Lava Jato consegue ser um digno thriller policial ou é apenas um caça-níquel partidário? Muita pressa para contar uma história que ainda nem terminou?

It- A Coisa (47:48) é a surpresa das bilheterias na temporada que segue a dos ‘summer movies’. Opiniões divididas na Varanda para essa nova adaptação para o livro de Stephen King. Aliás, falando nele, aproveitamos para debater o retorno de um dos escritores mais adaptados no cinema (1:06:56). E ainda: Cantinho do Ouvinte, Recomendações e muito mais. Bom podcast!

METAVARANDA (média das notas dos filmes comentados na edição

Polícia Federal – A Lei É para Todos | Marcelo Antunez | 26
It – A Coisa | It | Andy Muschietti | 64

Gravado na segunda-feira, 11 de setembro, na varanda do Michel.

Anúncios

20 comentários sobre “Episódio 91: Super-Moro contra o Palhaço do Mal

  1. Varandeiros,

    Ainda não ouvi o podcast, mas, farei um comentário sobre IT como exercício de análise fílmica (já tinha feito em A Bela e a Fera).

    Sobre o roteiro…

    Deixa algumas coisas soltas e personagens um pouco de lado. Algumas coisas são propositais visando o arco do segundo filme. A morte do delinquente é um bom exemplo, ela funciona como mote de justificativa das mortes.

    Fotografia e cores

    É muito legal aqui o uso das cores para narrativa da história. O uso de um verde alegre para momentos de descontração e de um tom mais escurecido na hora do perigo.

    Direção…

    Há alguns bons momentos de direção como a cena das cabras com corte para as crianças saindo escola (ela é óbvia), como se as crianças estivessem sendo levadas para serem abatidas.

    Além disso, há bons momentos de sugestões de medo como a cena do quadro ou a cena no projetor, mas, parece-me fato que o filme recorre alguns vícios de susto desnecessário.

    Duração…

    O filme é demasiadamente longo e há momentos que esquece personagens que você sabe que faz parte da trama (o menino que mata as cabras fica sumido por um bom tempo até juntar-se ao clube), isso é uma coisa ruim.

    Para finalizar…

    O filme lembra mais os filmes de clube de crianças do que terror, isso é bom, pois o foco é o crescimento dos personagens.

    Curtir

  2. Aaaaaaa que super episódio!!
    Eu quase vomitei com os comentários do filme da Polícia Federal! Nem vou ver, eu fiquei curiosa, mas o filme toma um rumo que me deixa nervosa. Extrair uma parte da história e torna-la uma “verdade absoluta”, selecionar um único vilão (ou poucos vilões) num grupo de imundos, eu não aceito! (essa foi minha leitura dos comentários rs). Michel dando a maior nota? Esse filme está muiiiito errado!! Hahahaha
    Sobre It, não vi e nem vou ver, tenho medo de filme de terror (mas ouvir vocês me deixa muito curiosa), a melhor parte foi o Chico ficando bravo com a comparação It x Stranger Things, foi muito engraçado a parte que vocês falaram da bicicleta, eu ri!!
    Fiquei chocada em descobrir que A Espera de um Milagre é do Stephen King, eu sempre achei que ele só escrevia coisas de terror!
    Vocês são demais!!

    Curtir

    1. Muito legal o comentário, Lexie. Adorei. Será lido no próximo episódio, sem dúvida 🙂

      Se eu soubesse que o Chico ficaria tão sensível com a comparação, não teria feito. Mas foi divertido, no fim das contas.

      Curtir

  3. Alô, varandeiros! Sobre It. Realmente em um primeiro momento os personagens das crianças aparentam ser esteriotipados. Mas a presença ou a não-presença dos adultos foi o que mais me fez ficar perto daquela turma pré adolescente e compreendê-los. O pai abusador, o mãe obesa super protetora, os pais negligentes, o religioso, o policial opressor, o avô obtuso. Essa é a verdadeira camada mais profunda que justifica aquelas crianças serem como são. Quando elas enfrentam Pennywise, estão enfrentando aquela cidade que os botou na situação de oprimidos e salvando as outras crianças desse destino. O filme PARTE de um clichê mas não ACABA em um clichê.

    Curtir

    1. Entendo o argumento e já li coisas parecidas em outros lugares, mas ainda acho que o filme tem pouco tempo para desenvolver todos os personagens e, por isso, muitos deles não só partem de clichês como acabam neles.

      Abraço!

      Curtir

  4. Oiii varanda
    Só para esclarecer, vocês são um pote de sorvete Napolitano, que agrada todos os gostos, ou não! Hahaha
    É eu sou meio Poliana mesmo. Mas lembrei de um filme que eu não gostei recentemente A Chegada, comprei no Now e fiz minha mãe assistir comigo, coitada dela hahahaha o pior é que percebi que já esqueci quase o filme todo

    Curtir

  5. Confesso que só fui assistir ‘Polícia Federal: A Lei é Para Todos’ depois de ter ouvido o podcast hoje, a discussão estava muito gostosa, pelo menos no início. No meu credo, tinha absoluta certeza de que iria ver no filme a vedete das delações, nem que fosse o nome estampado no documento ou numa planilha. Mas nem sequer a vedete foi citada. Acho que foi a única ocasião da operação lava jato – nesse caso o filme – que esta protagonista não foi mencionada. Não acredito que o homem das neves nem menção honrosa teve, um absurdo! Frustração total. Só não entendi qual parte do filme era apartidária. Saltando para ‘It: A Coisa’ queria muito opinar. Mas depois daquele silêncio devastador e aterrorizante vivido na varanda preferi me recolher. Só abrirei um adendo para uma mulher que estava na sessão querendo denunciar a mãe do Georgie para o Conselho Tutelar. A pessoa estava completamente inconformada no inicio do filme pelo fato da mãe ter deixado Georgie brincar naquela tempestade. Ela: “é claro que ele vai ficar resfriado, pegar um pneumonia, uma gripe. Que mãe irresponsável. Como é que deixa esse garotinho na chuva. Essa mãe não tem amor nenhum pelo filho”. Estava rindo escandalosamente por dentro. Queria aprender a conversar com os personagens tal como essa mulher. Abraços.

    Curtir

  6. Oi, pessoal!
    Muito surpresa com esse episódio, pois a treta que eu achei que ia rolar no ‘Dunkirk’ aconteceu no ‘It’. =P
    Nunca comento filme de terror aqui por motivo de ser frouxa, quase nunca vejo filmes do gênero (não acredito em nada do que eles trazem, mas tenho medo de tudo… Vá entender…). Mas ‘It’ me deixou muito curiosa e resolvi me submeter a essa pequena tortura. Gostei muito do tom de “aventura dos anos 80” que o filme trouxe e, assim como o Chico, embarquei muito no mundo daquelas crianças. Acho que teria gostado mais se o filme seguisse só nessa pegada, se ele fosse menos terror ainda. XD Pra mim as coisas de terror funcionavam mais pelo grotesco, pelo som alto e criaturas medonhas pulando na sua cara, do que propriamente por uma atmosfera criada; isso foi o que menos gostei. O subtexto do filme de crianças enfrentando seus demônios era tão legal e, pra mim, ficou meio fora do tom cenas como a do palhaço arrancando o braço da criança (mas sei que isso vai mais da minha vontade de não ver um filme de terror).
    O filme da Polícia Federal não tinha me dado nenhuma vontade de gastar um ingresso nele, mas depois dessa nota do Michel, vou ter que ver! Talvez eu espere ele passar na Tela Quente ano que vem… Achei que o filme seria mais partidário, se era pra tentar se mostrar isento, não entendo o porquê de ser lançado agora, quando as coisa ainda estão acontecendo.
    Abraço

    Curtir

    1. Foi uma treta anunciada, Ana. Já sabíamos que o ‘It’ havia dividido a Varanda. Mas nem eu esperava tantos momentos de tensão (a atmosfera de suspense foi mais forte que a do filme, acho).

      Em linhas gerais, concordo. É uma boa aventura, eficiente e tal, e um filme de horror muito capenga. A meu ver, o que prejudica o filme é que o horror está sempre em primeiro plano e a aventura juvenil, muito mais interessante, fica tentando encontrar brechas para crescer e aparecer.

      Abraço!

      Curtir

  7. Agradeço o ingresso do filme Uma Mulher Fantástica. Amei tanto quanto Glória. Assisti ontem na reserva cultural. Torcendo pelo oscar dos chilenos. Que filme belíssimo e delicado. Muito Obrigada

    Curtir

  8. Olá Varandeiros e Varandeira!!
    Neste cast eu sou obrigado a concordar absolutamente com a opinião do Tiago sobre o filme IT. Eu entendo porque as pessoas amam o filme, mas ele não me convence. É um terror que não assusta, não cria atmosfera e não amedronta.
    Quanto à pérola “Polícia Federal”, eu tive a “honra” de entrevistar o diretor Marcelo Antunez e parte do elenco do longa, e eles ficaram na defensiva o tempo todo. A todo momento faziam questão de explicar que o filme era apolítico e que se tratava apenas de um longa de ação, que poderia gerar “também” uma discussão sobre o tema. O mais engraçado são os comentários na crítica do filme, teve uma pessoa até que chegou ao cúmulo de dizer que: “…essa obra que não é um filme, e sim uma aula de moral e civismo…”.
    Esse é o perigo do filme, fazer com que muitas e muitas pessoas o enxerguem como a verdade absoluta e se, pelo menos, ele se assumisse como uma obra política, poderia ajudar neste entendimento.
    Aguardo ansiosamente o episódio sobre o “Mãe!”, filme este que imagino desagradar em cheio todos os varandeiros!!

    Um abração!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s