Episódio 81: Melhores do Semestre

Filmes do Oscar, blockbusters, fitas de super-heróis, destaques dos festivais ou longas lançados diretamente em streaming… Quais são os melhores filmes do semestre (40:02)? Chico Fireman, Cris Lumi, Michel Simões e Tiago Faria trazem seus top 10 e outros destaques desses primeiros meses do ano.

Okja (9:10) foi exibido em Cannes e provocou polêmica entre o festival e a Netflix. No episódio da semana, um papo sobre o filme que une fantasia, sátira, caricatura e drama, tratando de temas tão atuais como ativismo e capitalismo selvagem. Aproveitamos para debater o estilo muito particular do diretor coreano Bong Joon-ho.

E mais: Cantinho do Ouvinte, recomendações de filmes, podcasts e mostras, e muito mais. Bom podcast!

METAVARANDA (média das notas dos filmes comentados na edição)

Okja | Bong Joon-ho | 57

Gravado na segunda-feira, 3 de julho, na varanda do Michel.

Anúncios

9 comentários sobre “Episódio 81: Melhores do Semestre

  1. Concordo com o que vocês disseram sobre Okja. Apesar de gostar muito de O Expresso do Amanhã, concordo que nem sempre o tipo de humor do Bong funciona tão bem em filmes americanos, e Okja parece sofrer mais com isso. Gosto de O Hospedeiro, mas acho que meu favorito é Memórias de um Assassino.

    Ah, tenho achado o circuito muito bom esse ano, e vou deixar meus favoritos aqui. Coloquei 15 porque deu na telha heheh e as posições devem mudar até o fim do ano (o filme do James Gray pode subir depois de uma revisão, por exemplo). Ah, Twin Peaks seria o primeiro colocado, mas enfim…

    1- Toni Erdmann, Maren Ade
    2- John Wick 2, Chad Stahelski
    3- Fragmentado, M. Night Shyamalan
    4- Manchester à beira-mar, Kenneth Lonergan
    5- Paterson, Jim Jarmusch
    6- Beduino, Júlio Bressane
    7- A Mulher que se foi, Lav Diaz
    8- Corra!, Jordan Peele
    9- Z- A Cidade Perdida, James Gray
    10- Resident Evil 6: O Capítulo Final, Paul W.S. Anderson
    11- Personal Shopper, Olivier Assayas
    12- O Ornitólogo, João Pedro Rodrigues
    13- O Filho de Joseph, Eugène Green
    14- Aliados, Robert Zemeckis
    15- Apesar da Noite, Philippe Grandrieux

    OBS: WordPress ultimamente tem dado trabalho pra mandar meus comentários, então peço desculpas se ele foi enviado mais de uma vez

    Curtido por 1 pessoa

      1. Em minha defesa eu digo que assim que digitei o Personal Shopper comecei a pensar se preferia ele ou o RE6 e sinceramente ainda não sei. Tenho a impressão de que até o fim do ano o filme do Assayas rouba essa posição hahah

        Curtido por 2 pessoas

  2. Eu até que gostei de “Okja”, confesso que fui pego de surpresa, mesmo que tenha suas irregularidades, eu achei bem equilibrado, especialmente no tratamento das personagens. Mas do Bong Joon-Ho, cuja filmografia ainda tem vários filmes que eu preciso ver, o meu favorito continua sendo “O Hospedeiro”…

    Das estreias do 1º semestre ficou faltando conferir muita coisa, por exemplo os filmes do Gray, do Bressane e do Serra… Mas dos que eu vi, pra mim esses foram os melhores:

    1. Toni Erdmann
    2. Manchester à Beira-Mar
    3. Martírio
    4. Paterson
    5. Personal Shopper
    6. A Mulher que se Foi
    7. John Wick: Capítulo 2
    8. Eu, Daniel Blake
    9. O Ornitólogo
    10. Moonlight

    menções honrosas: John From, Na Vertical, Logan, Silêncio, O Filho de Joseph, Melhores Amigos, Além das Palavras

    Curtido por 1 pessoa

  3. Que Barbaridade, Que Loucura, Que Absurdo dizer que o cinema produziu conteúdos melhores que a televisão esse ano. Nem de longe os filmes conseguiram atingir um mínimo de qualidade que as séries deste último semestre. O Alzheimer bateu na varanda ou vcs simplesmente ignoraram o fato que só nestes últimos 6 meses estrearam: a maravilhosa The Handmaid’s Tale, o retorno do psicodelismo em Legion, a intrigante Feud, American Gods e sua viagem a cultura americana, Big Little Lies e seu discurso de empoderamento feminino e I love dick e suas ambiguidades. Sem contar o retorno de Fargo, The Leftovers, The Americans, Unbreakable Kimmy Schmidt, Catastrophe, Master of None, American Crime, Broadchurch, Better Call Saul e tão falada Twin Peaks, dentre dezenas de outras boas séries. Nesses últimos anos, o cinema está cada vez despencando mais e mais e mais. Apesar de alguns bons filmes é notável a diferença entre a Tv e o cinema. Ok, 2017 teve Personal Shopper, Moonlight, Manchester à Beira-Mar, Corra!, Z- A Cidade Perdida, O Ornitólogo, O Filho de Joseph, Mulher Maravilha, Logan, John Wick 2, mas nada disso é acima da média. Pra mim, são filmes bons e só, nada de mais. Lembrando que esse ano, também tivemos M. Night Shyamalan (ele sozinho já despenca no metavaranda), o enfadonho Toni Erdmann e mais um interminável filme do Lav Diaz com sua A Mulher que se foi (o filme de uma sessão por dia!!!). Então varandeiros está na hora de rever seus conceitos sobre a tv e admitir que ela está atualmente a anos luz na frente do cinema.

    Curtir

    1. Adoro TV e acompanho quase todos esses seriados que você mencionou. À exceção de Twin Peaks, discordo. Pra mim, os lançamentos no cinema foram melhores. Mas cada um tem uma opinião e, por isso mesmo, lerei seu comentário no próximo podcast.

      Abraços

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s