Episódio 46: O Visitante Baiano

Com Tiago Faria em férias merecidas, os varandeiros Chico Fireman e Michel Simões recebem a lenda do twitter, Hélio Flores, para fazerem um balanço dos principais destaques na reta final da 40ª Mostra SP, entre eles: ‘Paterson’, os novos filmes de Marco Bellocchio e Lav Diaz, e o polêmico ‘O Nascimento de Uma Nação’.

Cris Lumi e o ilustre visitante contam histórias de como descobriram a Mostra e suas respectivas primeiras experiências. E o #FalaCris traz a estreia da semana ‘A Garota do Trem’. Bom Podcast!

 

 

FILMES CITADOS NA EDIÇÃO

Destaques da Mostra de São Paulo

Belos Sonhos | Fai Bei Sogni | Marco Bellocchio
Sangue do Meu Sangue | Sangue del Mio Sangue | Marco Bellocchio
O Segredo da Câmara Escura | La Secret de la Chambre Noir | Kyioshi Kurosawa
Canção para um Doloroso Mistério | Hele sa Hiwagang Hapis | Lav Diaz
Beduíno | Júlio Bressane
O Nascimento de uma Nação | Birth of a Nation | Nate Parker
O Dia Mais Feliz da Vida de Olli Maki | Hymyileva Mies | Juho Kuosmanen
Correspondências | Rita Azevedo Gomes
Paterson | Paterson | Jim Jarmusch
Treblinka | Treblinka | Sérgio Tréfaut
Animais Noturnos | Nocturnal Animals | Tom Ford
O Cinema, Manoel de Oliveira e Eu | João Botelho
Porto | Porto | Gabe Klinger
76 Minutos e 15 Segundos com Kiarostami | 76 Minutos and 15 Seconds with Kiarostami | Seyfolah Samadian
Martírio | Vincent Carelli

 

Gravado no domingo, 30 de outubro, na varanda do Michel.

Anúncios

6 comentários sobre “Episódio 46: O Visitante Baiano

  1. Olá meninos, meio que desisti de ser o primeiro a comentar… Nunca consigo hehehe. Enfim falando de Mostra consegui apenas ver o Atalante (1929), além dos que eu falei na semana passada;

    Sobre Animais noturnos não consegui assistir pq quando cheguei estava lotado, queria assistir apenas por causa da Amy Adams, mas vejam o lado bom, devido eu não conseguir o ingresso na hora acabei comendo Gelato que tem no cinesala, que fica na Fradique coutinho em SP, É SIMPLESMENTE O MELHOR GELATO DE SP.

    Sobre “Nascimento de uma Nação”, cheguei 3 horas, eu disse 3 horas, antes da sessão e estava esgotado, quis morrer. Mas enfim falando sobre o polemica, irei o corrigir o convidado do dia, esse episodio não aconteceu há 20 anos atras aconteceu de 2008 a 2009, e alguns anos após o abuso a mulher cometeu suicido, ou seja, a história é muito pesada, estou tentando muito desvincular o ator/diretor da pessoa, entretanto confesso que é muito difícil, particularmente para mim que sou militante na causa. Em relação ao Oscar a situação do filme está muito difícil levando em consideração que neste ano houve um discurso forte contra o abuso sexual, é uma situação muito delicada.

    Sobre os demais filmes da Mostra não consegui assistir até pq vida de contador não é fácil e fechamento está ai acabando com minha vida social. Enfim superada essa questão, sobre o filme de 8 horas… Coragem Boys! Xau gente.

    PS: Me senti um pinto no lixo com meu comentário sendo lido, tirando a parte que o Michael veio descordar de mim… Brinks… Até mais gente!

    Curtir

    1. Olá Cleyton, não desista, afinal voce conseguiu rs! Portanto, vai ser lido (novamente).

      Então o caso do Nate Parker não faz tanto tempo assim e deve estar bem “fresco” na memória dos envolvidos.
      Só viu 1 na Mostra, mas não foi um filme qualquer hein, um baita clássico. Abraço (Michel)

      Curtir

  2. Awm, um beijinho pro Hélio também, dono da mochilinha azul mais famosa do Brasil. O comentário dele sobre retrospectivas me fez lembrar do fim de semana incrível que passei na Mostra ano passado, em que vi os clássicos Aconteceu Naquela Noite, Bonjour Tristesse, Rashomon e Juventude Transviada, além de A Múmia (um filme egípcio), Um Caminho para Dois e A Brighter Summer Day, todos incríveis. Ano passado a Mostra tava incrível para filmes antigos.

    Chico quis fazer mistério mas já tinha visto a nota dele pra Correspondências no Letterboxd, haha. O comentário de vocês aumentou mais ainda minha expectativa. Fiquei bastante curioso com Porto também. É o primeiro longa de ficção do Klinger, mas ele já havia feito um bom documentário sobre dois cineastas, Richard Linklater e James Benning, chamado Double Play. É bem interessante ver a amizade entre dois diretores tão diferentes; acho que o filme passe uma vibe de encontro e conversa presente em outros filmes do próprio Linklater.

    Infelizmente nem Porto nem Correspondências vão passar nessa itinerância da Mostra que vai acontecer no Rio e em outras cidades do interior paulista. Pelo menos teremos a chance de ver 3 Bellocchios, incluindo De Punhos Cerrados.

    Curtir

    1. Olá Victor,

      Bela lembrança o doc do Klinger com Linklater e Benning e que acabamos não comentando no podcast (ou sim, no ep 47 rs).

      Só viu filmão nas Mostras que voce acompanhou hein, e depois nos conte sobre os filmes que verá dessa vez, com Bellocchio e etc.

      Um abraço, Michel

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s